Monday, May 27, 2024
Revista Científica Digital da SBEM-SP


Hiperparatireoidismo primário e a suplementação com vitamina D3

Por Sergio Setsuo Maeda , em METABOLISMO ÓSSEO , dia 20 de março de 2023 Tags:, ,

A 25 hidroxivitamina D [25(OH)D] é o principal metabólito para a verificação do estado da vitamina D, que circula ligada a um carreador específico (proteína de ligação da vitamina D – VDBP). Uma mínima porção circula livre e varia de acordo com o genótipo VDBP.

No estudo “Levels of bioavailable, and free forms of 25(OH)D after supplementation with vitamin D3 in primary hyperparathyroidism” buscamos avaliar o comportamento de diferentes formas de 25(OH)D, antes e após a suplementação com 14.000 UI de vitamina D3, semanalmente por 12 semanas, em indivíduos com hiperparatireoidismo primário e controles.

Cinquenta e seis pacientes com hiperparatireoidismo primário ativo (PHPT) e 64 controles pareados (CTRL), sem tomar vitamina D3 nos últimos três meses, foram incluídos. Os isotipos genéticos de VDBP foram determinados para calcular a 25(OH)D livre e biodisponível.

Não houve diferenças estatísticas nos níveis de 25(OH)D livre, biodisponível e total entre os grupos PHPT e CTRL no início do estudo. A distribuição dos haplótipos VDBP 1s/1s, 1f/1f, 1s/1f, 2/2, 1s/2 e 1f/2 foi semelhante entre os grupos. Após a suplementação, todas as três formas de 25(OH)D aumentaram proporcionalmente dentro de cada grupo, embora o incremento percentual tenha sido menor no grupo HPTP (p < 0,05); além disto houve redução de PTH no grupo controle e da fosfatase alcalina em ambos os grupos. A 25(OH)D total está melhor correlacionada com o PTH no grupo PHPT do que a 25(OH)D livre e biodisponível (r = -0,41; p < 0,05).

Concluiu-se que a 25(OH)D total correlacionou-se melhor com o PTH do que outras formas, sugerindo não haver vantagens em medir a 25(OH)D livre ou biodisponível nessas situações.

Esse estudo possibilitou avaliar o comportamento da administração de colecalciferol em pacientes com hiperparatireoidismo primário sobre as diferentes formas de 25(OH)D e também sua segurança com doses semanais. Dentro da tese de doutorado da aluna Lívia Marcela Santos (já defendida) foram avaliados também o papel do TBS (Trabecular Bone Score) na avaliação da microarquitetura óssea em pacientes com hiperparatireoidismo primário.

Referência:

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/36574149/

Sergio Setsuo Maeda – Clique para ver CV Lattes

Imagem: iStock

Comments


Deixe um comentário


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *